Mário Leandro, presidente e treinador…

”ESTA ÉPOCA TEMOS A POSSIBILIDADE, EMBORA PEQUENA E DIFÍCIL, DE SUBIR AO NACIONAL”

O FC Setúbal, fundado em 2015, tem apenas dois anos de existência mas já conseguiu mais do que muitos que andam por aí há muito mais tempo.

O percurso do clube liderado por Mário Leandro tem sido fantástico mas a ambição não se fica por aqui porque o clube quer fazer história no futebol mundial, já esta época.

Mário Leandro, presidente e treinador, começa por recordar que “há dois anos atrás estávamos na terra, jogávamos no campo das Curvas, sem luz, com mosquitos, com uma equipa de miúdos de um bairro social pobre mas conseguimos ser campeões e esta época temos a possibilidade, embora pequena e difícil, de subir ao Nacional”.

Se isso viesse a acontecer seria um facto inédito, não só a nível nacional, mas também a nível mundial, porque na história do futebol nunca existiu uma coisa assim...

E, prosseguindo, Mário Leandro especificou melhor a sua ideia. “Sabemos que é difícil e que não é esse o nosso objectivo mas se viesse a acontecer seria um facto inédito, não só a nível nacional, mas também a nível mundial, porque na história do futebol nunca existiu uma coisa assim. Nem Klopp, nem Mourinho, nem Guardiola conseguiram, em dois anos, colocar uma equipa de bairro, sem orçamento, no campeonato nacional”.

“Para fazerem história tem que ser este ano”

“Se esta época fossemos campeões marcávamos a história do futebol mundial. Eu tenho falado nisso aos jogadores e também já lhes disse que para fazerem história tem que ser este ano, depois, mesmo que consigam, já não tem o mesmo significado”, fez questão de salientar Mário Leandro que não esconde o seu desejo.

“Não somos candidatos ao título mas sonhamos com a hipótese de lá poder chegar. Primeiro vamos tentar assegurar a manutenção, depois tentaremos chegar a Janeiro a 5 pontos do primeiro lugar para depois na segunda volta tentarmos a nossa sorte. Neste sentido, estamos a preparar uma equipa forte que seja capaz de vender a derrota muito cara. Quero ter dentro do campo 11 homens determinados a ganhar o jogo de forma organizada e com grande motivação. Volto a dizer, só tinha graça se fosse este ano”, rematou.

Ainda em relação a esta época, importa dizer que a equipa tem vindo a realizar alguns jogos de preparação mas o plantel ainda não está completo.

Jogadores têm sido fantásticos

“Em relação ao passado tenho que dizer que os jogadores foram fantásticos. Podem chegar atrasados e faltar aos treinos, quebrando as regras da disciplina, mas o que fizeram foi extraordinário".

Com a nossa organização desorganizada conseguimos ser campeões. 

"Há que dar os parabéns a estes miúdos que acreditaram, lutaram e fizeram tudo para ganhar. Com a nossa organização desorganizada conseguimos ser campeões. Se houvesse uma disciplina muito rígida a equipa dividia-se e não havia alegria e isso não pode faltar. Os jogadores têm que estar motivados e tem que haver também magia e criatividade. Exemplo disso é o que se passa no balneário, enquanto se equipam, os jogadores ouvem música africana e fazem uma festa mas quando eu entro no balneário a música desliga-se e a brincadeira acabou".